Potencial Expressivo nos Jogos Indie e Gamearte: Breve análise dos jogos Flower e Journey

  • Bruno Henrique De Paula
  • Hermes Renato Hildebrand Universidade Estadual de Campinas

Resumen

Os jogos digitais tem se apresentado como um meio com grande potencial expressivo e comunicacional, contrariando a visão tradicional que considera os games como uma mídia que deve ser usada apenas para o entretenimento. Nos jogos independentes – indies – é possível encontrar maiores possibilidades de experimentação, o que favorece uma mudança no paradigma tradicional. Dentro deste universo indie estão inseridos os jogos Flower e Journey que introduziram interessantes inovações, um padrão estético diferencial e inovador e, também, atingiram um grande sucesso comercial e de crítica, abrindo novas referências de como se encarar os jogos digitais. O objetivo deste trabalho é refletir sobre as experiências proporcionadas por estes jogos, evidenciando como essas criações e inovações foram possíveis e como estes games se destacaram de outras produções da área.

The Expressive Potential of Indie Games and Game Art: Brief analysis of Flower and Journey videogames 

Abstract

Digital games have been shown to be a powerful expressive and communicative medium, struggling against the traditional view of games as shallow media. It’s especially at indie games space that there has been a greater experimentation, shifting this paradigm. Flower and Journey are in this indie universe, and these games have reached a great success in many spheres, helping this paradigm shift and favoring a new way to face digital games. The objective of this work is to reflect about the gameplay experience of both games, showing how these games innovated and helping to understand why these games have reached an important position on last years.

Keywords: Digital games; indie games; expression in games; aesthetics of games; digital interfaces. 

Publicado
2013-09-30
Cómo citar
De Paula, B. H., & Hildebrand, H. R. (2013). Potencial Expressivo nos Jogos Indie e Gamearte: Breve análise dos jogos Flower e Journey. Obra Digital, (5), 98-113. https://doi.org/10.25029/od.2013.31.5